Seguidores


Assinantes

Seguidores

Artigos

Comentários

Estatísticas do Blog

A bagagem


Quando sua vida começa, você tem apenas uma mala pequenina de mão...
A medida em que os anos vão passando, a bagagem vai aumentando porque existem muitas coisas que você recolhe pelo caminho, coisas que você pensa que são importantes...
A um determinado ponto do caminho começa a ficar insuportável carregar tantas coisas, pesa demais...
Então você pode escolher: ficar sentado a beira do caminho, esperando que alguém o ajude - o que é difícil, pois todos que passarem por ali já terão sua própria bagagem... você pode ficar a vida inteira esperando, até que seus dias acabem... - ou pode aliviar o peso, esvaziar a mala.
Mas, o que tirar?
Você começa tirando tudo para fora... veja o que tem dentro: Amor, Amizade... nossa!
Tem bastante... curioso, não pesa nada... 
Tem algo pesado... você faz força para tirar... era a Raiva - como ela pesa!
Aí você começa a tirar, tirar e aparecem a Incompreensão, o Medo, o Pessimismo... nesse momento, o Desânimo quase te puxa pra dentro da mala...
Mas você puxa-o para fora com toda a força, e no fundo aparece um Sorriso, sufocado no fundo da sua bagagem...
Pula para fora outro sorriso e mais outro, e aí sai a Felicidade...
Então você coloca as mãos dentro da mala de novo e tira pra fora a Tristeza...
Agora, você vai ter que procurar a Paciência dentro da mala, pois vai precisar bastante...
Procure então o resto, a Força, Esperança, Coragem, Entusiasmo, Equilíbrio, Responsabilidade, Tolerância e o Bom e Velho Humor.
Tire a Preocupação também. Deixe de lado, depois você pensa o que fazer com ela...
Bem, sua bagagem está pronta para ser arrumada de novo.
Mas, pense bem o que vai colocar lá dentro de novo, hein?
Agora é com você.
E não se esqueça de fazer isso mais vezes, pois o caminho é longo... muito longo...
Lembre-se disso sempre...

Autoria desconhecida

Não estamos violando nenhum direito autoral ao publicar esta reflexão, ao contrário, procuramos o(a) autor(a) para lhe dar os devidos créditos

1 comentários:

Bia Hain disse...

É interessante como às vezes lemos um texto que parece ter sido escrito para nós, naquele momento. Obrigada pela delicadeza. Um abraço!

Postar um comentário